Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

DNIT desenvolve vistoria para início de revitalização das APP’s

Publicada 25/11/2015

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) possui como base de entendimento para o desenvolvimento regional, a recuperação das áreas com intervenção das Obras de Implantação e Pavimentação Asfáltica das Rodovias. Com a Rodovia BR-429/RO não é diferente. Através do Consórcio Astec/Direção/MRS, por meio da Supervisão Ambiental da Rodovia supracitada, desenvolve o Programa de Revitalização das Áreas de Proteção Permanentes – APP’s.

A degradação da cobertura florestal nativa não remonta a um passado recente. A ação antrópica vem afetando a paisagem do Vale do Guaporé há um longo tempo, porém, quando as matas ciliares são envolvidas, como é o caso das Obras das Pontes de Concreto e Bueiros Celulares – executadas pela Empresa Vereda Engenharia Ltda, através do Engenheiro responsável Adelino Eduardo Moreira – a preocupação com a reposição da cobertura florestal nativa é ainda maior.

Para avaliar a melhor forma de realizar a recuperação ambiental dos locais correspondentes às Obras que envolvem quinze pontes ao longo da Rodovia BR-429/RO, foi desenvolvida vistoria com início no Igarapé Sossego (situado nas imediações da coordenada UTM 20L 563.894-8.729.789), com a presença das equipes de Supervisão Ambiental da Rodovia BR-429/RO e a Empresa Responsável pelas Obras – Vereda Engenharia.

É importante destacar que a vistoria foi executada com o intuito de aproveitar o período chuvoso que teve início na Região, contribuindo significativamente para o desenvolvimento do plantio das mudas nativas e consequentemente para o processo de revitalização das áreas com intervenção de Obra.

“A degradação das formações ciliares prejudica o meio ambiente como um todo. É importante lembrar que além de funcionarem como um filtro para poluentes e sedimentos que iriam automaticamente para os cursos d’água, colaboram com a fauna, sendo corredores ecológicos. Para que as ações propostas alcancem o resultado esperado, os Programas Socioambientais executados pela Gestão Ambiental da Rodovia BR-429/RO ocorrem de forma integrada, visando também ações na área de educação ambiental”, destacou a bióloga responsável pela Supervisão Ambiental, Magda Darós.



Voltar