Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

DNIT celebra o “Dia da Ave” nas escolas ao longo da Rodovia BR-429/RO

Publicada 19/10/2015

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) realizou no mês de outubro, em alusão ao Dia das Aves, comemorado no último dia 5, a Campanha “Liberdade para as asas – Por um mundo sem gaiolas”, desenvolvida pelo Consórcio Astec/Direção/MRS através dos Programas de Educação Ambiental e Sanitária (PEAS) e Comunicação Social (PCS) ao longo da Rodovia BR-429/RO.

O Brasil abriga 1.832 espécies de aves, sendo considerado o segundo com maior riqueza desses animais no planeta! A fim de celebrar nossa biodiversidade, tal comemoração fora instituída por meio de decreto revogado pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso no qual manteve a data em 05 de outubro e definiu também que o símbolo do “Dia das Aves” seria o Sabiá, considerada, portanto, a Ave Nacional do Brasil. Presente, inclusive, em poemas famosos, como “Canção do Exílio” de Gonçalves Dias.

Toda a equipe do PEAS esteve envolvida na Campanha coordenada pelas gestoras ambientais Carine de Paula e Natielly Thaís. As atividades referentes à mesma foram executadas em seis instituições de ensino ao longo da Rodovia BR-429/RO, sendo: E.M.E.I.E.F. Olavo Bilac (São Miguel do Guaporé/RO), E.M.E.I.E.F. Venceslau Brás (Seringueiras/RO),   E.M.E.F.M. Neusa de Oliveira Bravin (São Francisco do Guaporé/RO), E.P.M.E.F. Vereador João Melo Zeferino (São Francisco do Guaporé/RO), E.P.M.E.I. Maria Lucinete Firmino Miranda (Costa Marques/RO) e E.M.E.F. Matilde Dutra Rozo (Alvorada do Oeste/RO).

Por meio de palestra e música, as integrantes do PEAS apresentaram aos alunos as características do sabiá-laranjeira (ave símbolo nacional do Brasil) e arara-canindé (ave símbolo da Rodovia BR-429/RO). Ao final, receberam lápis com ponteiras alusivas às duas aves.

Sempre presentes no Vale do Guaporé, as aves enchem os olhos de quem transita pela Região. As aves são fundamentais para o equilíbrio ecológico e sua preservação é necessária não apenas pela beleza de sua plumagem e canto, mas pela manutenção da biodiversidade local. Cuidar do seu habitat natural e protegê-las contra o tráfico é nosso dever!

 

Com informações de: ornithos.com



Voltar