Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

DNIT e Gestão Ambiental promovem vistoria nos Sítios Arqueológicos

Publicada 13/03/2015

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) desenvolveu na última quarta-feira (11), vistoria nos cinco Sítios Arqueológicos e Geoglifos situados ao longo da Rodovia BR-429/RO. A atividade fora executada pelo Eng° Félix Junior Alves da Silva – responsável pela fiscalização das Obras de Implantação e Pavimentação Asfáltica da Rodovia BR-429/RO e a bióloga responsável pela Gestão Ambiental da Rodovia BR-429/RO, Magda Apª L. Darós.

A Gestão e Supervisão Ambiental da Rodovia BR-429/RO acompanhou o DNIT durante a realização da vistoria, que tinha por intuito monitorar os Sítios Arqueológicos, a fim de preservá-los contra qualquer interferência, promovendo a preservação do patrimônio arqueológico.

Os sítios arqueológicos são protegidos pela Constituição vigente, de acordo com a Lei n° 3.924, de 26 de Julho de 1961. Ao longo da Rodovia BR-429/RO encontram-se cinco deles, além dos Geoglifos, assim sendo: Sítio Arqueológico Porto Olga (localizado sob a extensão do KM 234,20 – 234,80), João Durão (KM 239,08 – 239,66), Fortaleza (KM 247, 94 – 249,26), Planície (KM 251,44 – 251,76), Bacuri (KM 252,70 – 253,06) além dos Geoglifos (Complexo Tarilândia I e II, situados sob o segmento KM 333,4 – 334,9). Destacando então, a preocupação com a manutenção correta dos mesmos, foi efetuada a avaliação de possíveis danos e não conformidades em todos os Sítios e Geoglifos.

Os segmentos onde encontram-se os sítios arqueológicos, só poderão receber a pavimentação asfáltica quando houver o resgate e liberação do trecho, ou seja, após a retirada de qualquer vestígio que venha a ser encontrado.

De acordo com a bióloga Magda Darós, o acompanhamento no setor ambiental ao longo de toda a Rodovia favorece principalmente os moradores da Região. "A contínua realização de vistorias em toda a Rodovia visa à tomada de providências em tempo hábil, quando as mesmas se fizerem necessárias. O cuidado desenvolvido durante a execução das Obras objetiva oferecer um trabalho de qualidade e estável, beneficiando toda a comunidade da Região do Vale do Guaporé", afirmou. 



Voltar