Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

Campanha "Não vacile, queimada é crime!" é realizada na Rodovia BR-429/RO

Publicada 13/11/2018

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em dados divulgados no mês de agosto deste ano, Rondônia é o quarto estado brasileiro com maior número de focos de queimadas. O monitoramento realizado pelo Inpe é diário e os focos são identificados pelo satélite de referência (AQUA_M-T). Conforme o boletim diário disponilizado pelo Instituto, Porto Velho – a capital do estado de Rondônia - lidera a lista dos dez municípios brasileiros com maior número de queimadas registradas.

Ainda de acordo com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), órgão que também fiscaliza e monitora o índice de queimadas em Porto Velho, somente no mês de julho, o município de saltou de 3° para o 1° lugar em registros de focos de calor no Brasil, sendo a maior incidência na área urbana e seu entorno.

A fim de sensibilizar a sociedade para que estes números alarmantes e os perigos da incidência frequente de queimadas, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), realizou neste mês de novembro, por meio do Consórcio Astec/Direção/MRS, através dos Programas de Prevenção às Queimadas e Comunicação Social, a Campanha “Não vacile, queimada é crime!” ao longo da Rodovia BR-429/RO.

As atividades referentes à Campanha foram desenvolvidas com o acompanhamento da equipe de Supervisão Ambiental da Rodovia, por equipe técnica multidisciplinar composta por biólogos e engenheiro florestal em cinco instituições de ensino situadas às margens da Rodovia BR-429/RO, sendo: E.M.E.I.E.F. Olavo Bilac, E.M.E.I.F. Venceslau Brás, E.P.M.E.F.M. Neusa de Oliveira Bravin, E.F.A. Vale do Guaporé e E.P.M.E.I.F. Maria Lucinete Firmino Miranda.

Assim como nas Campanhas anteriores, o objetivo foi o de demonstrar aos alunos, a importância de evitar a realização de queimadas. Até mesmo pequenos focos podem gerar grandes consequências e nunca são a melhor indicação. Embora seja considerada uma boa solução devido ao baixo custo – que pode tornar-se muito alto -, as queimadas causam o empobrecimento do solo, são responsáveis pelo aumento de internações nessa época do ano em consequência do agravamento de doenças respiratórias, acidentes rodoviários ocasionados pela cortina de fumaça gerada por queimadas às margens da Rodovia, danos à rede elétrica, destruição do habitat natural de animais selvagens, dentre outros.

Foram ministradas palestras aos alunos, seguidas de dinâmicas com equipes divididas entre meninos e meninas, a fim de fixar o conteúdo ministrado. Durante o encerramento da Campanha, todos os alunos participantes ganharam brindes (jogos educativos variados, fones e caixas de som). Cada instituição de ensino recebeu troféu personalizado como prêmio de reconhecimento pela participação nas atividades da Campanha.“Queimada é crime, não vacile!”.

A necessidade de preservação do meio ambiente é cada vez mais urgente e tal preservação passa fundamentalmente pela prática de evitar a realização de queimadas em nosso cotidiano. A mudança de hábitos deve começar desde cedo. Diga não às queimadas. A responsabilidade de hoje muda o amanhã para melhor. Pratique essa ideia!

 

Com informações de: Inep, Sedam. 



Voltar